Arquivo da tag: Mac

O Linux ganha um novo autor no Orgulho Geek

Com a chegada do Guia do Iniciante 2.0, a quantidade de trabalhos teve um considerável aumento de tamanho. Seja pelo feedback que as pessoas dão, seja por tirar as dúvidas, ou mesmo os infindáveis trabalhos acadêmicos que tenho nesse semestre.

O Orgulho Geek teve um aumento na quantidade de visitas e isso requer um time que possa “dar conta do recado”. Vendo isso e sabendo da experiência de um amigo, o convidei para que fizesse parte do time do Orgulho Geek. Apresento-lhes Flávio Afonso Trancoso.

Flávio Afonso Trancoso, 25 anos, natural de Vitória – ES, é programador de sistemas e oferece consultoria em perícia técnica para juízes, delegados e autoridades, é estudante de Sistemas de Informação e Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas na Faculdade Católica Salesiana do Espírito Santo, onde também é palestrante do evento “Minicurso de Linux” desde 2009, direcionado para os calouros dos cursos da área de tecnologia.

Usuário Linux e Mac, conheceu o Ubuntu a partir da versão 7.10.
Iniciante em Muay Thai e Krav Maga. Também curte rock, seriados de tv, futebol, basquete, cinema, praias, natureza e botânica. Atualmente, professor do curso de Montagem e Manutenção de Computadores na Microlins, em Vitória.
Desenvolve pesquisas nas áreas de: Design de Interação, Processos Perceptuais e Cognitivos, Metodologias de Ensino de Computação, Segurança e Recuperação da Informação.
Seu forte nas linguagens de programação é C.

Eu, Carlos Eduardo, dou as boas-vindas ao amigo Flávio, que me auxiliou durante o processo de escrita do livro “Ubuntu – Guia do Iniciante 2.0” com sugestões e críticas construtivas.

O tema abordado por Flávio aqui será principalmente o Linux e seus comandos, mas como o Linux é um Unix-like, nada impedirá que ele fale de Mac também.

Flávio, o Orgulho Geek deseja sucesso para você!

Qual vende mais e por que?

lm_77O mercado editorial de revistas e periódicos, como todos nós sabemos, está fadado a morrer nos próximos anos. Revistas e jornais nada ecológicos serão substituídos aos poucos por versões digitais e ecologicamente corretas (até certo ponto), mas enquanto isso não acontece, podemos analisar os porquês de alguns produtos relacionados ao Linux não venderem tão bem quanto seus concorrentes.

O Fator “Cool”

Não podemos negar o fato de que alguns usuários de Mac produzem artes digitais belíssimas, e que as coisas relacionadas aos produtos Apple seguem sempre um padrão de beleza que os produtos de outras marcas não “alcançam”.

Os produtos relacionado ao Linux tendem a ser voltados para o profissional de TI (assim como é mostrado na capa da Linux Magazine, “A Revista do Profissional de TI”.) e não é novidade que beleza ou “perfumes” não são o foco de tais produtos, mas seria este o caminho certo? O foco apenas em profissionais de TI é mesmo lucrativo?

mac 58É interessante e animador ver o hype envolvendo o Ubuntu, a arte do time de desenvolvimento do Ubuntu, os designers de temas e ícones (Faenza, Elementary) que são tão usados quanto os temas originais de todas as distros Linux juntas, mas é desanimador ver que isso tudo fica restrito àqueles que são, na maioria, das vezes, os próprios profissionais de TI e geeks com algum tempo livre.

É gritante a diferença entre a Linux Magazine a brasileira Mac+. Enquanto artes são quase inexistentes na Linux Magazine e seu layout fica devendo um pouco (estou sendo bonzinho, pessoal) de beleza, a Mac+ esbanja charme e elegância, trazendo tutoriais para os diversos públicos e não apenas para os “artistas”, com uma excelente tipografia e imagens de alta qualidade.

A hora dos canais de comunicação em torno do Linux mudarem o foco de público é agora, pois os profissionais de TI encontram na rede a informação que procuram com muito mais rapidez que em bancas de revistas, mas o usuário que não trabalha com TI precisa de outros meios para se manter informado e até mesmo aprender a explorar melhor os recursos de seu Linux.

Abril é o mẽs perfeito para lançar, por exemplo, uma revista abordando as novas funcionalidades do Ubuntu Natty, os visual fantástico do GNOME 3 e promover um concurso de artes produzidas no Linux com software livre, para exibir os cinco melhores na próxima edição. Dar uma melhorada no visual, deixando-a mais lúdica sem perder o tom informativo.

Enquanto isso não acontece, os produtos relacionados ao Linux irão continuar sendo vistos como produtos de “nicho”. O nicho dos “Profissionais de TI”, assim como o Linux.

Virtual DJ agora é gratuito para uso caseiro

Outra matéria resgatada pelo tempo.

image

Alguns anos atrás eu havia escrito uma matéria falando do VirtualDJ. Um aplicativo que transformava você em um DJ (salvo a técnica destes excelentes profissionais da pista) e que era vendido por um precinho camarada: U$ 229, ou em reais, algo tipo o dobro (para a época). Hoje, para usar em casa, a aplicação é gratuita.

image

Disponível no site do fabricante do software (Atomix), o VirtualDJ traz as funções básicas de seu irmão pago, com direito a usar as duas bandejas, Loops, aumentar o Pitch e mesclar sons, além claro, de gravar a sua bagunça toda em arquivo MP3 para você detonar no som.

Uma opção bacana disponível no software é a “automixing”, que mixa seleção de músicas baseada no BPM dela. Bem bacana mesmo.

O software pode ser instalado no Linux através do WINE e funciona bem também, embora haja uma opção Open Source, que em breve porei aqui mais detalhes.

VirtualDJ Home Free está disponível para Windows e Mac. Para baixá-lo, visite o site do fabricante.

O Linux e aplicativos de outras plataformas: Não estaria na hora de um MINE?

MINE: Uma espécie de emulador que trouxesse programas do Mac para o Linux…alguém já pensou nesta possibilidade?

Andei pensando com meus botões… Linux e Macs tem algo em comum: Ambos são sistemas derivados do Unix (na verdade, o Linux é Unix-Like e o Mac é Unix), não seria mais fácil emular softwares de Mac em Linux do que softwares de Windows?

Claro, o Mac não possui a mesma quantidade de softwares de boa qualidade que o Windows tem (o que não é bem assim, se contar a quantidade de porcaria que o Windows tem, podemos dizer que em relação a bons softwares eles empatam), mas possui o Photoshop, o Cinema 4D, o AutoCad está voltando para o Mac e as empresas de games estão investindo nesta plataforma e se de alguma forma ela traz algum tipo de semelhança com o Linux, por que bater cabeça pra rodar estes mesmos aplicativos do Windows, que trabalha de uma forma completamente diferente?

Gostaria muito de ter em meu Ubuntu o Adobe Photoshop CS4 do do Mac, mas nenhuma viva alma que saiba programar está sequer pensando nesta possibilidade…alguém?

A ideia está lançada, pensem comigo e vejam se há esta possibilidade e se minha ideia é coerente. Aproveitem para discutir o assunto abaixo.

Ótima quarta!

Leve 5 indie games contribuindo para a caridade

O Humble Indie Bundle é um experimento super interessante: Se você não é do tipo “Gamer Über” e gosta de jogar casualmente e ainda contribuir com quem faz o jogo e ajudar as crianças carentes, esta é a sua chance de ir além.

A promoção desta vez é a seguinte: Você leva cinco games e escolhe quanto quer pagar. Não é o máximo? E este dinheiro será revertido para a ajuda aos desenvolvedores dos jogos (algum é de código aberto) e parte vai para a Childs Play Charity.

Os games que fazem parte do pacote são: “World of Goo”, “Aquaria”, “Gish”, “Lugaru[HD]”, “Penumbra Overture” e em última instância, entrou na dança “Samorost 2”.

Os games são interplataformas e funcionam em Linux, Mac e Windows. As formas de contribuição são PayPal (a que eu usei), Amazon.com e Google Checkout.

Aproveite que você instalou o Ubuntu recentemente e se gosta de jogar, ajude aos desenvolvedores, às crianças carentes e divirta-se com isso!

na hora em que este artigo foi escrito (12/05 às 11:50 – horário de Brasília) faltavam 3 dias, 5 horas e o minutos para acabar as doações.

PS: interessante é notar que os usuários de Linux “doam” um valor médio maior que os de outras plataformas.

Acesse: Wolfire.com/humble#

Tutorial: Como instalar o Mac OS X no Acer Aspire One A150

// < ![CDATA[
// < ![CDATA[
//
// < ![CDATA[
// < ![CDATA[
//

28/10/2009 – O leitor ZeroleO encontrou um layout de teclado ABNT II compatível com o AA1 e compartilhou conosco. Basta baixá-lo, extraí-lo com dois cliques e copiar para dentro da pasta /Library/Keyboard Layouts http://www.mediafire.com/?ggn1jweywxg

 18/10/2009 – 18:30hs – Atualizado: inserida informação sobre comando específico para atualização do OS X 10.5.5 para 10.5.6 nos passos 11 e 33.

16/10/2009 – 00:12hs – Acrescentada a informação sobre Upgrade de versão e inclusão do link com todos os pacotes e kexts necessários em um arquivo zip para a instalação.

15/10/2009 – 15:12hs – Atualizado: Incluído o tópico de alteração do layout do teclado para ABNT2. Tópico nº 34, além de inclusão dos benefícios da troca para este sistema no final do tutorial.

===================================================================

Testei o Windows 7 e o Ubuntu no meu Acer Aspire One A150, ou o famoso AA1, mas ainda faltava algo incomum. Desta vez, trouxe-lhes a tradução e adaptação de um excelente tutorial de instalação do OS X no nosso netbook querido.

O tutorial segue o padrão de qualidade do O Pirata Digital, com dicas e imagens de exemplos. Por isso, tome coragem e siga em frente com a instalação.

Vale lembrar antes de começarmos que todos os dados do HD serão perdidos durante o processo.

Sucesso!

——————————————————————————————————————-

Baixe o iATKOS v5i de qualquer fonte confiável e cheque a assinatura MD5. Ela deverá ser: (7219c67e9d770cab0d9e54dcd275cf4e).

Atualizado em 16/10/2009 – Juntando partes dos arquivos do tutorial original em inglês e pacotes que eu incluí, upei um superpack com tudo o que é necessário para esta instalação e o correto funcionamento do OS X no One. Baixe o arquivo (AAO_Pack_OSX_10.5.6.zip) aqui. Copie-o para um pen drive.

Grave o arquivo de imagem iATKOS_5i.iso em um DVD virgem, neste caso, será necessário ter um drive de DVD externo para realizar a instalação.

A Instalação

Ligue o Acer One e pressione F12 quando a tela da Bios da “Acer” aparecer, então, você poderá selecionar o drive USB para a instalação. Pressione Enter.

Tela de carregamento do Mac OS

Quando o instalador iniciar, aguarde uns 3 a 4 minutos enquanto ele lê o DVD de instalação. Uma tela surgirá pedindo que você pressione o botão para continuar, pressione enter e aguarde a próxima tela.

Tela de apresentação da versão
1. Quando aparece a tela “Welcome”, não clique em “Continue”. Mova a seta até “Utilities” e selecione “Disk Utility”.

Escolha a opção Disk Utility

Continuar lendo Tutorial: Como instalar o Mac OS X no Acer Aspire One A150

Construa um Hackintosh por até R$ 1800,00

Tempos atrás, o LifeHacker ensinou como construir um Hackintosh por U$ 800,00. Claro, levando em consideração os valores dos produtos daquele país e a taxa cambial, considero que por aqui, as coisas saem tão baratas, mas dá para construir um Hacintosh (Mac Hackeado)com configuração superior à de um Mac por menos de R$ 2,000 sem monitor, enquanto um iMac na Americanas.Com com metade do desempenho do nosso Hackintosh sai por aproximadamente R$ 4,000.

Neste tutorial, irei mostrar como montar uma máquina pronta para instalar um Mac Hackintosh e tirar o máximo proveito dela.

Vamos ao trabalho.

PLACA MÃE ASUS P5W DH Deluxe – 775 – WIFI R$ 470.00

Processador INTEL Core 2 Duo E7200 2.53Ghz 3MB 45nm 1066 BOX R$ 389.99

Memoria Corsair X.M.S DDR2 800 PC6400 Kit Dual Channel 4GB R$ 316.00

Placa de Video XFX Geforce 7300GT 256MB DDR2 TV DVI PCI -E  R$ 138.90

DVD LG GH20NS10 Preto 20X DVD-R/+R SATA Buffer 2MB R$ 55,00

HD 500 GB SEAGATE SATA2 32MB BUFFER 7200 RPM – MELHOR PREÇO! R$ 214.00

Gabinete ATX X-Jazz T500 Casemall R$ 199.90

Dicas:

Instale a placa-mãe e a CPU, lembrando de utilizar o elastômetro que acompanha o processador in a Box.

As memórias, que no tutorial original foram instalados quatro pentes de 1GB, substitui por 2 pentes de 2GB, que devem ser instalados nos soquetes com as mesmas cores.

Conecte o HD Sata na inteface Sata1 e o drive de DVD na interface Sata4

clip_image001

Na Bios, em Main ajuste a opção “Configure Sata as” escolha a opção AHCI. Volte a tela anterior e selecione a aba “Advanced”, vá em “Onboard Devices Configuration” e ajuste “JMicron SATA / PATA Controller” para Disabled e em Boot, ajuste o boot device priority para 1 – DVD e 2 Hard Disk.

clip_image001[7]

OBS: Pode ser necessário uma atualização da bios para que algumas opções sejam liberadas.

Para iniciar a instalação do Mac, você deverá possuir um DVD de instalação do Mac OSX 86, que pode ser encontrado em redes de compartilhamento p2p tais como eMule ou bittorrent. Já está disponível até a versão 10.5.3 do Leopard. Tente procurar com as palavras Mac OSX86.

Bem…por motivos legais, não posso dar dicas adiante, mas posso deixar em suas mãos. O objetivo deste texto era apenas mostrar como montar um PC compatível com um Mac Hackeado e que tudo funcione corretamente (wi-fi, placa de video, placa de som, dispositivos USB e desempenho do processador).

Os produtos escolhidos neste texto foram baseados no tutorial “Build a Hackintosh Mac for Under $800 do Lifehacker. Seus preços em Reais foram colhidos no Mercado Livre (Brasil), exceto o gabinete, que está à venda no LinuxMall.

Imagens colhidas do Lifehacker.

Aparelho promete instalar MacOS em PCs

Efix_logoA notícia é real, enquanto o aparelho, ainda nem tanto. Prometido para o último dia 23, o aparelho é um dongle USB que, com um DVD de instalação do Mac OS, reinicia o sistema e instala com todos os fixes para rodar em PC e instala os drivers automaticamente.

efix-06-23-08

Batizado de Efix (em alusão ao sistema gerenciamento de boot do Mac, o EFI) o aparelho poderá ser conectado ao pc via USB e promete a instalação dos felinos em Pcs simples e fácil.

A aparelho foi desenvolvido pelo hacker Netklas, que trabalhava no projeto OSX86.

hackintosh

Para acompanhar o desenvolvimento do produto, basta visitar o blog do guri.

via HMBT Blog, MacNews e Engadget e Site Oficial do projeto